História das pizzas

Se você falou pizza, pode apostar que concordamos, afinal uma das nossas comidas preferidas não pode faltar pelo menos uma vez na semana.

Mas mesmo sendo tão popular atualmente, você sabe que a pizza é de origem italiana e desde que ela chegou por aqui, começou a fazer sucesso porem com sabores "abrasileirados"? Exatamente isso, a pizza italiana não é como a nossa, há um molho mais forte e eles quase só comem a de mussarela.

Se você não sabia sobre isso, está no lugar certo! Porque hoje vamos falar sobre a história de um dos alimentos mais vendidos no Brasil, a pizza.

Já adiantamos que vamos falar sobre muitos ingredientes deliciosos, então, não nos responsabilizamos pela sua vontade de ligar para uma pizzaria antes mesmo de começar a ler esse texto.

A história da pizza tem início há pelo menos seis mil anos atrás, segundo alguns estudos já tinha indícios que algo provavelmente semelhante a pizza já existia entre os egípcios e os hebreus. Ela era uma espécie de massa simples de farinha e água, que tinha o nome de ‘pão de Abrahão’, semelhante ao moderno pão sírio, que mais tarde viraria a pizza.

Outros registros apontam que gregos também consumiam suas massas com farinha de trigo, arroz ou grão de bico, assando-as depois em tijolos ardentes, que também poderia se parecer com a pizza que conhecemos.

Já os fenícios tinham o hábito de consumir seus pães com carne e cebola; assim como os turcos muçulmanos da Era Medieval; Vale lembrar que antigamente os povos se dominavam, se descobriam. Assim, no intercâmbio cultural a "pizza" ou pelo menos a ideia foi parar na Itália.

O início

No começo a pizza era uma espécie de calzone ou sanduíche, dobrada ao meio com algumas ervas da região, até os italianos resolverem adicionar o tomate a receita, e então esse prato simples e barato era conhecido por matar a fome dos pobres que habitavam o Sul da Itália.

Quando a quase pizza chega à Napoli, ganha o formato de disco assado e começa a ser coberto com substâncias como toucinho, peixes fritos e queijo. Pelo preço baixo os vendedores ambulantes adotaram esta receita para, com o uso de alimentos baratos, nutrir os mais pobres.

O pizzaiolo

O primeiro pizzaiolo da história foi dom Raffaele Espósito, um padeiro de Nápoles a serviço do rei Umberto I e da rainha Margherita, a quem ele decidiu fazer uma homenagem ao confeccionar uma pizza imitando as cores da bandeira italiana, ou seja branco, vermelho e verde, utilizando para isso mussarela, tomate e manjericão, e assim nasceu pizza de Margherita.

A nova receita da pizza para a família real fez com que a primeira pizzaria conhecida, a Port'Alba, fosse inaugurada e desde então o sucesso é mundial e absoluto.

A pizza é, com certeza, um dos alimentos mais consumidos em todo o mundo, e para comprovar tanto sucesso, ela ganhou o dia mundial da pizza, comemorado todo 10 de julho.